Criança com febre

Atualizado: 18 de ago. de 2021

Por que a criança tem febre?

Criança com febre.

A febre é o mecanismo que auxilia o nosso corpo no combate a alguma infecção ou processo inflamatório. A temperatura sobe para ajudar nas nossas defesas.

Assim, o motivo para medicarmos alguém com febre está no desconforto que a temperatura elevada causa. O objetivo não é "tratar" a febre, mas aliviar o sintoma e a preocupação deve se voltar para o que originou ela.

As suas causas vão desde gastroenterites, resfriados comuns e gripes até doenças mais graves como pneumonias, meningites ou menincococcemia e é decisivo estar alerta para sinais de gravidade e buscar atendimento médico no momento adequado.


Qual valor é considerado febre na criança?


A tabela abaixo aponta os valores de temperatura normal, febre, febre alta, hipertermia e hipotermia na criança. Embora existam divergências e alguns autores considerem 37,5 °C febre e 39 °C febre alta, a definição a seguir é a mais aceita atualmente na pediatria.

Qual temperatura é considerada febre?

Temperatura entre 37,3 e 37,8 °C é chamada de febrícula. Nesta situação é importante monitorar a temperatura sem medicar (exceto em caso de dor) para evitar mascarar uma possível febre.



A partir de qual temperatura é preciso medicar a febre?


Embora considere-se febre valores acima de 37,8 °C na criança, não há necessidade imediata em baixar temperaturas menores que 38,2 °C se a criança estiver confortável. Tolerar um pouco a febre baixa permite com que o corpo se defenda melhor. Quando medicamos precocemente com antitérmicos, estamos atrapalhando o sistema imunológico da criança.



Quando a febre pode ser preocupante?

  • Febre acima de 39,4 °C;

  • Hipertermia ( acima de 41 °C);

  • Febre em bebês menores de 3 meses;

  • Febre em imunodeprimidos ou imunossuprimidos;

  • Febre prolongada, especialmente se por mais que 48 horas;

  • Febre resistente, que não baixa com o antitérmico;

  • Febre que volta depois de alguns dias;

  • Febre acompanhada de outros sinais preocupantes, como dor de cabeça intensa, vômitos em jato, manchas roxas pelo corpo, falta de ar, dor para respirar, dor abdominal forte, cansaço intenso ou palidez.

É importante que se saiba que febre alta não necessariamente significa doença grave. Diversas viroses cursam com febre alta nas primeiras horas, mas logo a temperatura vai cedendo. Sempre busque orientação com seu pediatra ou procure atendimento médico em caso febre preocupante ou dúvidas.



Febre alta é perigoso?


Temperaturas acima de 39,4 °C podem indicar infecções mais sérias em alguns casos, mas não é a temperatura que traz riscos, e sim a causa.

Riscos de danos neurológicos por temperatura elevada estão presentes em casos de hipertermia, especialmente se a temperatura chegar a 42 °C (o que é extremamente raro).



Febre alta causa convulsão?


Não exatamente. A convulsão febril ocorre em crianças entre 6 meses e 6 anos e geralmente já existe histórico de convulsões por febre na família. Crianças que convulsionam por causa de febre, o fazem mesmo com febre baixa. Estas crianças possuem um limiar de temperatura mais baixo para convulsionar e é mais determinante para que ocorra convulsão a velocidade com que a temperatura sobe do que a temperatura ser alta. A convulsão febril costuma ser de curta duração e não deixa sequelas.


Mas atenção: convulsão com febre pode realmente ser algo grave se a febre for alta, a criança estiver fora da faixa etária de convulsão febril, não tiver histórico familiar ou apresentar sinais de gravidade como mal estar geral, palidez, manchas pelo corpo, vômitos em jato, confusão mental, dor de cabeça forte ou irritabilidade. Nestes casos deve-se buscar atendimento médico em emergência.



O que é hipotermia?


A Hipotermia ocorre com temperatura corporal abaixo de 35 °C. Mas aqui é muito importante certificar-se de que a temperatura medida está realmente correta. Em muitos casos em que os pais levam seus filhos ao pronto-atendimento por causa de temperatura baixa houve erro na medição.

Termômetros digitais e de infravermelho podem apresentar valores de temperatura errados com certa facilidade. Então sempre verifique novamente a temperatura em caso de valores fora do normal.


Mas caso a criança realmente esteja com temperatura baixa, haja rapidamente aquecendo-a e levando ela até o atendimento médico. Hipotermia pode ser sinal de doença grave!



Por que a criança tem calafrios?


Calafrio é a forma como o corpo produz calor ao contrair os músculos. Na criança doente, eles são um prenúncio da febre.



O que fazer em caso de febre na criança?


  • Oferte bastante líquidos, pois a febre desidrata;

  • Use antitérmico como dipirona, paracetamol ou ibuprofeno conforme indicação do pediatra. Confira sempre se a dose está correta e de acordo com o peso atual da criança;

  • Não misture múltiplos antitérmicos.

  • Mantenha a criança em local confortável e arejado;

  • Evite excesso de roupas, mas lembre-se de agasalhar novamente quando o corpo esfriar ou durante os calafrios;

  • Troque as roupas suadas quando a temperatura baixar;

  • Banhos mornos podem aliviar o desconforto;

  • Nunca dê banho frio ou gelado. Além de ser desconfortável para o doente, o centro que regula a febre no cérebro irá interpretar como se precisasse subir ainda mais a temperatura interna para atingir o alvo desejado;

  • Não use álcool. Ele pode causar intoxicação e efeito rebote, subindo ainda mais a temperatura após a aplicação;

  • Não medique sem necessidade, antes da temperatura chegar em valores de febre;

  • Não deixe de levar a criança ao médico para investigar a origem da febre;

  • Busque atendimento imediato em caso se suspeita de gravidade.


Pais bem orientados lidam melhor com situações em que seus filhos ficam doentes, passando segurança e tranquilidade para a criança. Tenha sempre um pediatra acompanhando o crescimento e desenvolvimento do seu filho. Ele será fundamental em momentos de doença.

Ainda não tem um pediatra fixo e de confiança para o seu filho? Inicie o acompanhamento pediátrico marcando agora uma consulta.

1.126 visualizações

Pediatra - Dr. Adilson Rossi Ceron

Rua Tupi, nº 1303, sala 401 - Edifício dos Viajantes - Novo Hamburgo / RS

51 3273-9537